Benvindos ao Jardim-Escola

O Jardim-Escola João de Deus de Albarraque tem o privilégio de estar ligado a três nomes marcantes que atravessaram dois séculos deixando um legado de inovação, empreendedorismo e pensamento de vanguarda na educação. São eles João de Deus (1830-1896), João de Deus de Ramos (1878-1953) e Alfredo da Silva (1871-1942).

João de Deus nasceu em São Bartolomeu de Messines em 1830, estudou direito na Universidade de Coimbra e conviveu com notáveis homens de letras da sua época.

Durante a sua vida desenvolveu o Método de Leitura, escrevendo a Cartilha Maternal João de Deus.

João de Deus Ramos, filho do poeta continuando a obra de seu pai, idealizou e fundou o primeiro Jardim-Escola na cidade de Coimbra, em 1911, para que as crianças tivessem a oportunidade de aprender a ler e a escrever num local adequado a tão nobre tarefa.

Alfredo da Silva, nascido em Lisboa, a 30 de Junho de 1871, fundador de uma das maiores empresas de Portugal, a Companhia União Fabril (CUF) com sede no Barreiro, e mais tarde da empresa Tabaqueira junto da qual se situa a escola sede foi considerado o maior industrial português e muito inovador ao nível das condições sociais proporcionadas aos seus funcionários.

A vida de Alfredo da Silva, marcada pelo empreendedorismo e pela visão da responsabilidade social, é sinónima de valores a ter em conta na educação dos mais jovens.

Em 1927 abre a primeira escola para ambos os sexos. O primeiro refeitório entrou em funcionamento em 1942 e a colónia de férias para os filhos dos trabalhadores a partir de 1949.

A 1 de outubro de 2000, celebrou-se entre a empresa Tabaqueira e a Associação de Jardins Escolas João de Deus o contrato de exploração da antiga Creche da Tabaqueira, passando esta a chamar-se Jardim-Escola João de Deus de Albarraque.

A direção do Jardim-Escola tem, ao longo do tempo procurado conjugar o ideal com que Alfredo da Silva pensou este espaço, com o Método praticado nos Jardins-Escolas João de Deus. Deste modo, o Jardim-Escola abre às 6h e 45m, para tal como Alfredo da Silva o idealizou, poder receber os filhos dos trabalhadores que iniciam o turno às 7h na fábrica. As crianças são recebidas por uma educadora que as acarinha, para tal como João de Deus idealizou, iniciarem de uma forma harmoniosa o dia escolar. O mesmo acontece à hora do fecho, pelas 19h e 30m, uma vez que o turno da fábrica termina às 19h.

O Jardim-Escola tem um espaço exterior privilegiado do qual fazem parte extensos tapetes de relva com árvores centenárias, que rodeiam os tradicionais baloiços de que as crianças tanto gostam. Existe, ainda, uma horta pedagógica onde os meninos vivenciam o que aprendem na sala de aula. Não esquecendo a importância da atividade física, foi construído recentemente um campo desportivo. Todo este ambiente procura fazer com que as crianças se sintam parte integrante da bela paisagem podendo guardar da sua primeira escola a imagem de um jardim emoldurado em conhecimento.

No interior os espaços têm áreas generosas, com salas amplas e luminosas, onde se vive um ambiente que privilegia a harmonia entre a criatividade e a inteligência de uma forma transversal a todas as áreas do saber sempre com o aspeto lúdico presente, uma vez que acreditamos que quando o conhecimento é marcado pela emoção permanece para sempre na memória.

O Jardim-Escola João de Deus de Albarraque é frequentado anualmente por uma média 334 crianças distribuídas pelas valências de creche, pré-escolar e 1º CEB, tendo como principal missão desenvolver nelas capacidades e destrezas de modo a que no futuro consigam alcançar objetivos e concretizar sonhos de forma tão brilhante como quando utilizam os materiais matemáticos e que consigam gerir as dificuldades da vida com a facilidade com que trabalham as peças de calculadores na sala dos 5 anos, mantendo sempre na vida o brilho no olhar que têm quando aprendem no bibe azul mais uma letra no grande livro que as ensina a ler, a Cartilha Maternal de João de Deus.


Autorização definitiva nº 161/EPC/ Lisboa e Vale do Tejo/2018